16 de nov de 2015

"A demonização do outro": notas sobre o fundamentalismo religioso


O fenômeno do fundamentalismo tem crescido cada vez mais em nossa sociedade. Em um mundo cada vez mais plural e diversificado, a necessidade de se apegar a algo sólido e que dê uma sensação de estabilidade é apontada como uma das principais razões para o crescimento das religiões de cunho fundamentalistas. A extrema liberdade que nos cerca traz junto a ela a falta de certezas e, consequentemente, o vazio existencial. Não é a toa que a depressão é considerada o mal do século.

9 de nov de 2015

A romantização do passado

Domingo a tarde, família reunida conversando sobre as notícias da semana, não demora pra surgir aquele tradicional "ah, no meu tempo é que era bom". A frase, dita com aquela convicção quase celestial, logo é seguida por todos, que passam a rememorar seu passado idílico, não se esquecendo sempre de compará-lo com "os dias de hoje", taxados com os mais diversos adjetivos pejorativos, como "tempos perdidos" e coisas do tipo. Imagino que não seja só na minha família que haja diálogos deste tipo. A reverberação de tais ideias nos dá mostras de que há um sentimento generalizado e difuso que contrapõe passado e presente em condições desiguais de concorrência. Enquanto o primeiro é valorizado como extremamente positivo, o segundo é retratado como um tempo de perdição e degeneração. Esse pensamento, em tempos de crise, se torna mais comum ainda.

29 de dez de 2014

A intolerância ao pensamento divergente

Estas últimas eleições no Brasil escancararam um novo comportamento do cidadão comum brasileiro frente à política. Ânimos acirrados de todos os lados deram o tom do "debate" em torno dos presidenciáveis. Coloco entre aspas pois, a meu ver, tratou-se muito mais de uma troca de insultos do que efetivamente troca de ideias a respeito do que consideravam o melhor para o país naquele momento. Como membros de torcidas organizadas, os dois lados saíram às ruas das redes sociais para protestar e tentar mostrar, mesmo que de forma atabalhoada e sem muita coerência, na maioria dos casos, que o seu lado era o melhor. 

27 de ago de 2014

O risco evangélico

Qual a religião de Dilma? E a de Aécio? E a de centenas de outros candidatos que vemos no nosso horário eleitoral gratuito todos os dias? Não sei. E também não quero saber. Por que isto não importa. Não importa qual a religião de um político, só o que importa são suas ações enquanto detentor de um mandato público. Como todos sabemos de longa data, o estado brasileiro é laico, e garante o direito à livre manifestação religiosa. Está na constituição. Isto significa que o governo não deve pautar suas discussões por interesses de grupos religiosos, em desfavor de outros ou em desfavor do interesse da maioria dos cidadãos. 

12 de mai de 2014

Futebol e Machismo

Neste fim de semana tivemos um caso emblemático de como nossa sociedade ainda opera sob o signo do Machismo e da opressão sexual. Trata-se do caso da bandeirinha Fernanda, que já vinha chamando atenção nos noticiários por ser uma mulher bonita em uma profissão dominada por homens. Tanta exposição, no entanto, é uma faca de dois gumes, já que o fato de ser uma mulher bonita pode passar de herói a vilão em uma questão de minutos. E foi exatamente isto que aconteceu. 

28 de abr de 2014

Macacos são os outros

Acompanhei de perto todo o imbróglio envolvendo Daniel Alves e mais um caso de racismo no futebol europeu, e creio que todos devem ter acompanhado também. Me refiro ao caso em que um torcedor do Villareal jogou uma banana no gramado perto do jogador brasileiro, quando este ia cobrar o escanteio. Seria apenas mais um caso típico de racismo no futebol, mais um pras estatísticas, se não fosse por um pequeno detalhe: Daniel Alves foi até a banana, descascou-a, comeu, e continuou o jogo como se nada tivesse acontecido. A reação inusitada gerou um buzz tremendo, com a repercussão em vários noticiários e jornais pelo mundo. No Brasil inclusive gerou uma campanha de apoio intitulada #SomosTodosMacacos. 

23 de mar de 2014

A direita raivosa mostra sua face

Esta semana pudemos acompanhar pelos noticiários um movimento que tentava reeditar um momento ímpar de nossa história: a chamada Marcha da Família com Deus. Movimento apartidário, que tem por objetivo reunir pessoas que defendam os valores morais da família cristã (leia-se: contra o homossexualismo) e que sejam contra o "comunismo" e os partidos de esquerda, especialmente o PT que está no poder. Como solução para o problema, eles tiveram uma ideia genial, que inclusive já deu certo no passado (?): uma intervenção militar no Brasil, para tirar o PT do poder, dissolver os partidos e chamar novas eleições somente com pessoas "ficha limpa". 

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...