1 de jan de 2012

Melhores Filmes de 2011

Continuando as listas de fim de ano, relacionei também o que de melhor eu vi neste último ano. Desta vez, resolvi dividir a lista em duas partes. Na primeira, listo os melhores filmes lançados em 2011, e na outra os melhores filmes que vi mas que foram lançados em anos anteriores. Eis a lista:

Filmes de 2011:



O cinema nacional foi bem representado este ano. Jorge Amado escreveu esta obra no final dos anos 30, e retrata a vida de um grupo de crianças de rua que vivem de pequenos golpes e roubos na periferia de Salvador. Impressiona como o livro continua atual. Ele nos mergulha num universo diferente e nos faz conhecer como é difícil a vida nas ruas. E o filme consegue resgatar bem este espírito. 



4º Contágio

Surtos de doenças são uma constante na história da humanidade. Alguns mais outros menos grave, mas sempre mexendo com nossa imaginação. E este Contágio recria a história de uma epidemia, mostrando de perto todos os passos que ela segue, desde as primeiras mortes, seu espalho até as medidas tomadas pelos governos para tentar contê-la. 




Selton Mello além de um excelente ator, se mostrou um excelente diretor. Neste O Palhaço, ele consegue nos cativar com os sorrisos e a tristeza de seu personagem. Ao lado de Paulo José, e outros personagens, digamos, exóticos, este filme mostra as dificuldades e alegrias da vida de um grupo circense. 






2° A Pele Que Habito

Almodóvar é realmente um gênio. Neste fime, em que ele traz de volta o grande Antônio Banderas atuando em espanhol, Almodóvar cria uma história que mistura avanços tecnológicos, corpo humano e uma discussão filosófica sobre os sexos. Prepare-se para chocar!




Natalie Portman mereceu cada prêmio que ganhou por este filme. Sua atuação aqui foi impecável, e fez deste filme o melhor que vi em 2011. Intenso, mórbido, insano, sua busca para interpretar o Cisne Negro nos leva a uma viagem de descobertas de até onde vai os limites mentais e físicos do ser humano. Assim é o Cisne Negro. Insano, furioso, sexual, ele revela nosso lado sombrio, aquele que tentamos esconder. Simplesmente genial!


Filmes Antigos:


5º Deixe ela Entrar (2008)

Este filme sueco nos traz de volta ao cinema de vampiro de qualidade. Mas o enfoque aqui não é na matança, violência ou qualquer coisa do tipo. Imaginem uma garotinha de 13 anos, transformada em vampiro e condenada a viver sob a forma de uma criança para sempre. Esta é a história de Deixe ela Entrar, um filme singelo e sombrio ao mesmo tempo.




4º Um sonho dentro de um sonho (2007)

Anthony Hopkins além de um ótimo ator, resolveu mostrar que também sabe dirigir filmes. E pelo seu primeiro, dá pra notar que seu estilo é bem complexo, à la David Lynch. Um Sonho Dentro de um Sonho é uma viagem pela mente humana. Desconexo, cheio de idas e vindas, de imagens distorcidas, o filme nos leva por uma história que mistura ficção, realidade e alucinações, e ficamos totalmente perdidos em meio a ele. Um filme pra ser degustado com calma!


3º O Discurso do Rei (2010)

Filme premiadíssimo em 2010, mas que só agora tive oportunidade de assistir. Não se trata de um filme histórico apenas, épico como estamos acostumados. O Discurso do Rei aborda a vida do rei George VI, que governou na Inglaterra no final da década de 30, época em que a Europa era assolada pela ascensão de Hitler na Alemanha. Mas o rei era gago, e para governar tem que procurar ajuda. Ele encontra em um profissional com métodos um tanto exóticos a ajuda necessária, mas tem que enfrentar o preconceito e a recriminação de todos por esta amizade comum plebeu. 



Lars Von Trier já pode ser considerado um dos melhores diretores de todos os tempos. As temáticas de seus filmes são incomuns, e beiram a insanidade. Neste Anticristo não poderia ser diferente. Aqui o diretor dinamarquês nos apresenta a história de um casal que após perderem seu filho pequeno, entram em crise e se refugiam numa fazenda para tentar se recomporem. Mas coisas estranhas começam a acontecer, e talvez as coisas não sejam como pareçam. Misturando insanidade, feitiçaria e transtornos emocionais, Von Trier consegue o ponto certo para nos deixar arrepiados. 


1º Império dos Sonhos (2006)

Falando em diretores geniais, David Lynch não poderia faltar. Para mim esta é a maior obra-prima do diretor. O filme é uma viagem metafórica e metalinguística sobre o universo hollywoodyano. Recheado de uma surrealidade onde nada é o que parece e tanto os personagens quanto as histórias se modificam a cada instante, se entrelaçando de uma maneira bela mas aparentemente ininteligível. Mas quem disse que filmes do Lynch são para serem entendidos? Eles são para serem admirados, por isto assista sem se preocupar em entender. Apenas sinta, e assim perceberá a genialidade desta obra. Clique para uma análise mais profunda.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...