23 de abr de 2013

Funk e feminismo


Recentemente uma nova polêmica se instalou nas redes sociais, chegando à TV. A história começou com a divulgação da notícia de uma aluna, Mariana Gomes, que foi aprovada na seleção do Mestrado da UFF (Universidade Federal Fluminense), no RJ, com um projeto que pretende discutir as relações entre identidade, feminismo e indústria cultural no funk. A notícia recebeu bastante destaque na internet, inclusive com divulgação em alguns programas de TV. E a polêmica maior se instalou quando, exibido como reportagem em um jornal da emissora SBT, o projeto da garota e o funk receberam comentários ácidos por parte de sua apresentadora, Rachel Sherazade, afirmando, entre outras coisas, que "o funk está anos luz do feminismo", e que a música "fere os ouvidos" da apresentadora. Mariana Gomes enviou uma carta aberta como resposta às críticas da jornalista, com argumentos bastante contundentes, que vem sendo divulgada em alguns blogs e sites. 

Alceu Valença na UFG


A música popular brasileira, esta denominação genérica que abarca toda uma gama de ritmos, artistas e sons  que uma certa visão hierarquizada de "cultura" consagrou, excluindo dela porém ritmos que são verdadeiramente "populares" (em termos numéricos), como o Axé, o Sertanejo e o Funk, tem em Alceu Valença um de seus maiores representantes. Com seus mais de 30 anos de carreira e mais de 30 CDs lançados, o cara já é praticamente um monumento da música brasileira, e ontem Goiânia pode mais uma vez conferir toda a simpatia e qualidade musical do velhinho. 

15 de abr de 2013

Do luxo ao caos - um passeio por Lima


Um dos preceitos básicos dos estudos sobre a identidade nacional e cultural de um povo é que ela se reforça no contato com os "outros", com o diferente. Pra quem já teve a oportunidade de viajar a outros países, deve ter sentido isto na prática. Eu o fiz recentemente. Minha primeira viagem internacional teve como destino a cidade de Lima, capital do Peru. Lá ocorreu o 14º Encontro de Geógrafos da América Latina, com pesquisadores de toda a América, especialmente do Brasil. Claro que na oportunidade, aproveita-se também para fazer turismo, conhecer a cidade e seus principais pontos turísticos. E foi o que fizemos.

1 de abr de 2013

Lolla pra quem?



Pelo segundo ano tive a oportunidade de ir ao festival Lollapalooza Brasil, em São Paulo. No primeiro ano tivemos o show apoteótico do Foo Fighters, que valeu muito a pena. Neste ano a programação estava mais variada e com a adição de um dia a mais de shows. Entre os destaques, Pearl Jam, Black Keys, The Killers, Queens of The Stone Age, Franz Ferdinand e vários outros nomes de diversos estilos. Um prato cheio pra qualquer fã de rock. 

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...