8 de fev de 2013

Um paraíso chamado Natal


Viajar sempre nos deixam impressões profundas. A cada novo lugar que conhecemos, novas experiências e consequentemente novas formas de ver o mundo. A cada ida, nunca voltamos o mesmo. Algo sempre se modifica aqui dentro. Voltamos uma soma do que éramos antes com um pouco do lugar em que estivemos. No final, acho que não somos mais do que isso: uma soma de todos os lugares que visitamos. Definir estas impressões nem sempre é tarefa fácil. Me sento agora e vejo diante de mim tudo o que vivi, que passei, que senti. E são visões de um verdadeiro paraíso. 


Pois esta é definitivamente a melhor definição para o litoral de Natal: um paraíso natural. São quilômetros e mais quilômetros de areia branca e água cristalina, como dificilmente se encontra em outro lugar. Sem contar as dunas de areias que servem de trilha aos aventureiros em seus bugues cheios de turistas e nativos vendendo fotos. Aliás, este é um dos produtos mais valiosos e comercializados por lá: sua imagem estampada num papel ou em bits. Vendem-se lembranças a preços módicos. Em tempos de facebook é um prato quase irresistível. E por falar em prato, este muitas vezes deixa a desejar. Arroz borrachudo e feijão sem tempero é o que mais se come por ali. Ou talvez seja apenas eu que esteja mal acostumado com a culinária goiana. 



Mas o melhor do nordeste é o nordestino, que esbanja educação e simpatia por onde você passa. Em uma cidade que vive do turismo, o bom atendimento deve ser item obrigatório. E, no geral, somos bem recebidos pelo povo potiguar. Mesmo quando não consumimos a educação é item de série nos estabelecimentos, sempre cheios de gente solícita e disposta a te ajudar no que precisar. Mesmo que para isto tenham que falar a língua dos homens, e a língua dos anjos. Aliás, língua aqui é o que não falta. Uma verdadeira torre de babel. Os gringos parecem ter descoberto Natal, e não param de chegar por lá, aos montes. 



Opções de passeios e lugares pra visitar abundam neste local, que agrega belezas naturais indescritíveis e inesquecíveis. A quem for por lá eu recomendo ficar na praia de Ponta Negra, onde há muitas pousadas simples e confortáveis, a preços acessíveis e perto da praia. De lá você pode ir pras praias mais ao sul, como a praia de pipa ou praia do amor, as mais ao norte, como a praia do meio ou a praia dos artistas, ou mesmo ficar largado na praia de ponta negra. Mas não deixe de fazer o tradicional passeio de bugue nas dunas de Genipabú, sempre "com emoção". Só cuidado pra não perder o chapéu pelo caminho, como eu.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...