5 de jan de 2011

Primeiro Show de 2011

Foi ontem no Metrópolis, o primeiro show de 2011. A ocasião era para comemorar a posse de @GilvaneFelipe na presidência da AGEPEL, e contou com a presença de convidados ilustres, como nosso grande @carlosbrandao7, @fabricio_nobre, além do próprio Gilvane, claro, e no comando das pick-ups, tivemos @diego_de_moraes e @blackdrawing Chalks. Com tantos convidados ilustres, é claro que eu não poderia ficar de fora. Tratei logo de garantir minha vaga, já que o público seria reduzido às primeiras 200 pessoas que enviassem e-mail para a Monstro Discos. E o melhor de tudo: entrada free! Uma dessas a gente não tem todo dia!

Chegando ao local vi que a entrada iria ser um pouco tumultuada, já que a conferência dos nomes na lista dificultava um pouco a coisa. Após ficar mais de 1 hora na fila, finalmente consegui entrar no Metrópolis, e eu que nunca tinha ido ao local (não falei que ano passado foi meio tumultuado pra mim, nem tinha tempo de sair muito) me surpreendi com o ambiente. Decoração retrô bem aconchegante, vários ambientes (é claro, o local é uma casa com vários cômodos diferentes, então...), até uma máquina de taito colocaram em um dos cômodos, com nada mais nada menos do que o clássico jogo de Street Fighter II, o que fez a alegria dos marmanjos (e até de algumas moçoilas que quiseram se arriscar, não é @angracardoso?) incluindo eu por muito tempo. Até uma partida contra o @Denis_Dec, baixista da Black Drawing eu arrisquei (e ganhei, claro! Foi mals ae Denis, hehehe).

Logo o som começou a rolar, primeiramente com o maluco beleza do Diego de Moraes, em uma versão, digamos, acústica, e sem o Sindicato, que segundo ele está de férias (não de greve, ainda bem!). O repertório de músicas próprias do jovem cantor fez uma parte da galera dançar, e outra bodar. Confesso que gosto do estilo de Diego de Moraes, suas letras debochadas e inteligentes são coisas raras de se encontrar hoje em dia, mas senti falta da banda pra acompanhar, e o clima do show acabou ficando, digamos, um tanto morno. Mesmo assim Diego não desanimou: cantou, tocou, gritou em algumas partes e fez a alegria de quem gosta deste estilo mais despojado. 

Na sequência sem muitas delongas, o bom e velho (velho? os caras são mais novos que eu), Black Drawing Chalks, banda jovem porém com bastante experiência no currículo. O repertório foi composto por músicas de seus dois primeiros discos, que aliás são excelentes, e algumas novidades que comporão o próximo disco da banda, pelo que eu entendi um ao vivo gravado no Bolshoi em Goiânia. Animação, energia e muito rock'n roll não faltaram, e a banda fez valer cada centavo (mais hein?!?) do nosso ingresso (brincadeira! hehehe). Foi uma noite agradável e muito divertida, onde pudemos ter a certeza que 2011 nos trará grandes shows e muito rock'n roll na veia ainda! É só esperar!

Confira as fotos e vídeos do show!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...