4 de jan de 2011

Melhores discos de 2010

Todo final de ano é a mesma coisa. É a hora de nos voltarmos para o ano que passou e elegermos o que deu certo, o que não deu, e a partir daí planejarmos o que queremos mudar no próximo ano. É a hora também das famosas listas de finais de ano. Tradicionalmente, eu sempre gosto de fazer uma lista do que eu li, vi e ouvi de melhor em cada ano. Mas como meu ano foi um tanto tumultuado (concursos, provas, trabalho, etc), infelizmente não assisti muitos filmes nem li muitos livros (coisas que desde já entram na minha lista de "coisas a fazer" em 2011). Portanto, me limitarei a fazer uma breve listinha dos 10 melhores álbuns que ouvi em 2010. Breve porque também não tive oportunidade de ouvir muita coisa este ano. Mas enfim, espero que 2011 seja mais produtivo neste sentido. Vamos a lista então, os 10 melhores álbuns que ouvi em 2010!



1 Iron Maiden - The Final Frontier
Encabeçando a lista está nada mais nada menos do que a lendária banda de Heavy Metal inglesa, o Iron Maiden. Neste mais novo trabalho a banda tentou resgatar um pouco da sua velha pegada, sem deixar de lado a linha mais progressiva que vinham adotando em seus mais recentes trabalhos. O resultado foi um álbum maduro, cheio de riffs poderosos aliados a toda uma atmosfera espacial, que aliás é o tema do álbum, mostrando assim que são capazes de se reinventar a cada dia, sem perder sua essência. 

2 Slash - Slash
Mas quem surpreendeu mesmo foi o ex guitarrista do Guns and Roses. Depois de algum tempo parado, Slash resolveu lançar um novo trabalho, e o que temos em mãos só pode ser classificado como uma obra de arte pelo nível das composições e dos artistas convidados que integram este disco. Entre eles podemos destacar nada mais nada menos que Ozzy, Chris Cornell, Lemmy Kilmister, Dave Grohl, Iggy Pop e Fergie. O estilo das músicas fica no limite entre o pop e o hard rock, e mesmo com tantos convidados diferentes, Slash consegue manter o álbum coeso e dar uma identidade ao disco, que é prazeroso de se ouvir do início ao fim. Destaque para a música Ghost, gravada com Ian Astbury, uma das melhores canções que já ouvi nos últimos tempos. 

3 Mago de Oz - Gaia III Atlantia
Os espanhóis malucos estão de volta. E tudo aquilo que adoramos neles também estão aqui, neste disco duplo recheado de riffs, violinos e muito folk metal. Pra quem não conhece a banda, trata-se de um grupo espanhol de folk metal, estilo que prima por misturar o peso do heavy metal com as melodias da música tradicional européia (se é que isso existe). Alguns chamam de música celta, outros de música cigana, enfim, o que vemos aqui são violinos, melodias e muitas histórias de contos-de-fadas, além do diferencial da banda cantar em sua lingua materna, o espanhol, algo não muito comum no universo metal. O resultado é o melhor possível, e cada disco da banda consegue ser melhor que seu antecessor, um caso raro de se ver. 

4 Apocalyptica - 7th Symphony
Os garotos dos violinos e violoncelos mudaram. Agora não se contentam mais em fazer versões de clássicos do rock com seus violoncelos. Agora eles são uma banda, agregaram bateria, baixo e guitarra aos seus instrumentos, e nos vocais vários convidados diferentes, como Gavin Rossdale, Lacey Sturm, Joe Duplantier e até Dave Lombardo, ex-baterista do Slayer. O resultado é o que podemos conferir neste excelente disco, recheado de ótimas melodias, todas carregadas do peso e da morbidez dos violoncelos. Nos vocais temos estilos diferentes, desde mais melodiosos até músicas com vocais guturais, e várias músicas instrumentais. 

5 Velhas Virgens - Ninguém Beija como as lésbicas
Os safados estão de volta, com suas letras irreverentes e seu rock'n roll irreverente, Ninguém beija como as Lésbicas é um típico álbum das Velhas Virgens. Só de ler títulos como A Boca A buceta e a Bunda, Bunda Boa, Eu bebo pra Esquecer, F.D.P e Velho Safado já dá pra sentir de quem estamos falando. Destaque para as músicas Cafajeste e Essa Mulher Só Quer..., que trazem as visões que homens e mulheres tem uns dos outros. Um disco divertido e descompromissado com o selo Velhas Virgens de qualidade. 


6 Soilwork - The Panic Broadcast

Precursores do estilo que ficou conhecido como Death Metal Melódico, o Soilwork está de volta com seus riffs pesados, seu vocal rasgado e suas belas melodias. The Panic Broadcast é um dos melhores discos que já ouvi do estilo. Excelentes composições, executadas brilhantemente pela banda, que mostra que conseguiu atingir a maturidade, conseguindo unir a fúria e a beleza em um disco único e inigualável. 

7 Angra - Aqua
Não, não é mais um disco daquela banda de pop que gravou a famigerada Barbie Girl. Aqua é o mais novo trabalho dos brasileiros do Angra, que renasceram mais uma vez após tantos desacertos, idas e vindas. E renasceram com um trabalho coeso, competente e muito mas muito bom. Ouça músicas como Arising Thunder, Lease of Life, Spirit of the Air e a baladinha Ashes e saberá porque o Angra continua sendo o grande nome do metal melódico nacional e um dos maiores do mundo no estilo. 

8 Rhapsody - The Frozen Tears of Angels
A banda mudou de nome, agora se chama Rhapsody of Fire, mas o som deles continua o mesmo. Histórias épicas, heróis, guerreiros e muito, mas muito heavy metal. Isto é o que um fã espera encontrar num disco do Rhapsody. E eles não decepcionam. Parece até que pararam no tempo. O estilo continua o mesmo, o que pode decepcionar alguns, mas em compensação com certeza irá agradar aos fãs mais radicais da banda. A competência também continua, e portanto o que encontramos aqui é um disco em grande estilo, com épicas composições aliados a mais uma execução exemplar da banda. 

9 Blind Guardian - At the Edge of Time
Enquanto muitas bandas estão enveredando por novos caminhos, buscando novas sonoridades, bandas como Blind Guardian se orgulham exatamente por manterem a mesma sonoridade há vários anos. É a velha receita Senhor dos Anéis e heavy metal que sempre conhecemos. Nada muda. Portanto, se você conhece a banda, sabe bem o que esperar deste disco. Se não conhece, vale a pena conhecer e descobrir porque o Blind Guardian pode ser considerado um dos grandes nomes do metal melódico mundial, hoje e sempre. 

10 Diego de Moraes & O Sindicato - Diego & O Sindicato
Único goiano da lista, Diego de Moraes é uma incógnita. Gênio pra alguns, ridículo pra outros. O que não podemos negar é que o cara é criativo, original e um grande letrista. E é tudo isto que vemos neste seu primeiro trabalho. Rock, pop, psicodelia, samba, tudo está aqui e Diego se serve de todos estes estilos com um único propósito: passar sua mensagem de inconformismo, às vezes otimista às vezes pessimista, mas sempre com bom humor. Esta é a receita de Diego, que consegue nos cativar com suas canções e suas letras. 

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...