2 de nov de 2009

O Segredo de "O Segredo"

Teoria da conspiração, cristianismo, ocultismo, bruxaria, psicologia, nova era, história, ciência e uma infidade de outros conhecimentos foram reunidos para dar base à teoria de O Segredo, que está cada vez mais se espalhando em nossa sociedade, seja em livros, filmes, sites, etc. Já tinha tido a oportunidade de ler um trecho do livro, mas agora pude assistir ao filme e o que posso dizer é que ele não é nem uma farsa nem a verdade incontestável que dizem por aí.


Lendo as críticas dos leitores no site Adoro Cinema, pude perceber que as opiniões sobre o filme estão bastante divididas. Alguns odiaram, outros amaram, sem meio termo. E realmente o filme tem características para ser amado e odiado, ao mesmo tempo. Pelo menos esta foi a minha reação. Ao terminar de assistir, pensei no impacto que aquelas idéias teriam sobre uma sociedade em que o sucesso é cobiçado por todos e alcançado por poucos, e você chega e fala que este sucesso só depende de você mesmo para ser alcançado. É óbvio que a aceitação da idéia do filme seria garantida. Ao mesmo tempo, revestiram isto com todas as bases possíveis e imagináveis para validar sua teoria, e a colocaram como um segredo milenar, conhecido por poucos e mantido enterrado durante séculos e séculos de história. Pura teoria da conspiração.

Tudo isto é enlatado em forma de documentário de auto-ajuda, com todos os seus elementos chatos e previsíveis que nos fazem odiar esse tipo de literatura, ou seja, as frases de efeito, as entrevistas de pessoas que mudaram de vida e as promessas de uma vida melhor quase que por mágica. Neste ponto o filme se assemelha com tantos outros documentários e filmes de auto-ajuda existentes no mercado. Simplesmente nojento. Mas há um diferencial neste O Segredo, que o faz ter tanto sucesso e aceitação entre as classes médias. E o segredo do Segredo está exatamente em utilizar idéias correntes de nosso dia-a-dia, disseminadas em diversas correntes de pensamento diferentes e as vezes até opostas, desde as religiões espiritualistas orientais até o mais puro materialismo, mas que por tanto tempo passaram meio que despercebidas por nós.

Uma coisa que me chamou atenção nos comentários das pessoas no site Adoro Cinema, foi que ao mesmo tempo que algumas diziam que o filme apresentava uma mensagem totalmente materialista e capitalista, outros já diziam que ela serviria apenas para pessoas religiosas. Então, afinal, é um discurso materialista ou religioso? Acho que podemos dizer que se trata das duas coisas. Primeiramente, a grande idéia do filme é a lei da atração. Este é o grande segredo defendido pelo filme. Duas idéias já de cara são colocadas: primeio, o fato de ser uma lei, ou seja, algo irrefutável e comprovado; e segundo, nos remete imediatamente à lei da atração dos corpos da física, aquela que nós estudamos lá na 8º série. Isso dá a primeira legitimidade à teoria da atração. Na verdade, poderíamos até dizer que o segredo é a lei da atração da física aplicada de forma espiritualista à nossa vida.

Grandes religiões e seitas ocidentais e orientais já defendem esta idéia. A idéia de que, tudo o que nós fazemos, desejamos, sentimos ou pensamos é atraído a nós. É aquela velha lei do retorno, presente em praticamente todas as religiões ocultistas e espiritualistas do mundo. Portanto, tudo o que nós fazemos, volta pra nós com a mesma intensidade. Se nós fazemos coisas boas, colhemos coisas boas. E com coisas ruins acontece o mesmo. Minha vó ja dizia: "nós colhemos o que plantamos" ou "quem planta vento colhe tempestade". Enfim, a idéia básica é a de que nós somos responsáveis pelo que temos. Ora, mas não há nenhuma novidade nisto, haja visto que, como eu citei, esta idéias estão presentes em praticamente todas as religiões ocultistas e espiritualistas da história da humanidade, e disseminadas no senso comum, como podemos perceber nos ditados populares que eu citei há pouco ou mesmo nas famosas idéias que valorizam a "força do pensamento".

Pois bem, o que torna o filme tão chamativo é exatamente que ele pega esta idéia do retorno, ou da atração, a reveste de um discurso de auto-ajuda, ou seja, apresenta como um manual, uma fórmula pronta para que todos consigam segui-la e pronto: tudo o que você tem que fazer é desejar o que você quer, e você conseguirá tudo. A forma como estas idéias são apresentadas é que fazem o diferencial do filme. Pode-se ver que o filme a todo momento tenta se justificar, jogando na tela idéias, frases e imagens, que tentam convencer o leitor de que aquela é uma idéia nova, que apenas uma minoria da humanidade teria conhecimento, e pouco utilizada, e é esta sensação, à primeira vista, que o filme passa mesmo. Mas, analisando mais a fundo, percebemos que não há nada de novo neste discurso, a não ser o fato dele pegar vários discursos similares existentes e condensar tudo numa fórmula pronta, um manual para conseguir tudo o que queremos.

É isto o que o torna ao mesmo tempo religioso e materialista. Max Weber já havia analisado isto nas religiões presbiterianas e calvinistas. Ele chama isto de A Ética protestante e o espírito do capitalismo. Tratam-se de religiões que utilizam do discurso religioso para buscar coisas materiais, para buscar prosperidade e sucesso. O que elas dizem é que você será próspero se seguir a vontade de Deus. A conexão entre discurso religioso e material, como vemos, é bem mais antiga do que parece. A única diferença é que no protestantismo analisado por Weber, somente aqueles escolhidos por Deus teriam este privilégio. Já no segredo, ele está aberto para todos, todos podem obter benefícios através das técnicas propostas pelo filme. Aliás, a técnica defendida por eles, esta lei da atração, é algo bastante recorrente na magia da bruxaria tradicional. Uma das modalidades de magia existentes é a magia simpática, que diz que o que está em cima é como o que está em baixo, e portanto ao agirmos no mundo material, ao sentirmos, desejarmos, pensarmos, provocamos uma reação no mundo espiritual que tende a se sintonizar com nossas ações e pensamentos, tornando-as realidade.

Portanto, o discurso de O Segredo pode ser bastante convidativo e atrativo à primeira vista, especialmente da forma como é colocado. E acho que é até uma mensagem válida, afinal, nos incita a estarmos sempre bem conosco mesmos e fazer o que gostamos. Eu quero estar sempre bem comigo mesmo, mas não porque isto vá de alguma maneira miraculosa e secreta me trazer benefícios materiais, mas porque obviamente é bom se sentir bem, tratar bem as pessoas e estar sempre feliz. Mas sabemos que isto é impossível, ninguém pode estar bem sempre. Acho que é muito mais válido aprendermos a lidar com os sentimentos ruins, e não simplesmente fingir que nada de ruim está acontecendo e seguir sorrindo para as paredes como se fôssemos palhaços. Reprimir os sentimentos e pesamentos ruins simplesmente não é a resposta. Devemos antes aprender a lidar com estas coisas, pois elas fazem parte da vida também. Creio que isto é o mais importante. Este é o verdadeiro segredo do universo.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...